terça-feira, agosto 12, 2014

Uma canção para o verão (2014.07)


Um dos projetos mais invulgares (e criativos) da história da primeira geração da pop feita com electrónicas surgiu na Suíça em finais dos anos 70. Inicialmente uma dupla feita por Boris Blank (electrónicas) e Carlos Perón (fitas magnéticas) os Yello apresentaram-se como trio assim que notaram a falta de um vocalista, o que faz entrar em cena Dieter Meier, que juntou elementos de invulgar personalidade através de uma abordagem ao canto tão inesperada quanto o era a forma como a música do grupo se ia apresentando. Pouco depois o grupo ficaria reduzido a Blank e Meier.

Hoje recordamos o sabor – eventualmente estival – de Pinball Cha Cha, canção que serviu em 1981 de single–aperitivo de apresentação do segundo álbum: Claro Que Si. A canção passou algo a leste das atenções, mas representa uma manifestação de atenção para com heranças da música latino-americana bem mais imaginativa que as que, via nomes como os de Kid Creole & The Coconuts ou Mezzoforte, então se mostravam mais visíveis nos panoramas de consumo mainstream. A verdade é que, 30 anos depois, os Yello são uma referência.


O mais recente álbum dos Yello data de 2009, se bem que na verdade o seu último disco verdadeiramente marcante tenha sido The Flag, de 1988 (numa altura em que, sob euforia acid house, o single The Race acabou transformado num inesperado fenómeno de grandes dimensões). Já este ano Dieter Meier editou um álbum a solo.