domingo, março 13, 2011

O que é uma rede social? (valores)

GEORGE GROSZ
Metropolis, 1916-17
A. Que é mais importante? A rede? Ou o seu (efeito) social?

B. Há, hoje em dia, um valor disperso, mas muito forte, que tende a enaltecer tudo o que se possa medir por consequências performativas. Exemplo supremo, de algum modo fundador: os apanhados da televisão — ao contrário de outros dispositivos televisivos, não são celebrados pela "mensagem" ou pelo "conteúdo", mas pelo mero efeito de perturbação que possam instalar na superfície do quotidiano (de algum modo legitimado pela imediata reposição da ordem). Ora, para além da riqueza ou complexidade das matérias que circulam pelas redes sociais, o seu enquadramento simbólico — em boa verdade, o seu sistema ideológico — valoriza o mero efeito de reprodução, multiplicação, desmultiplicação. Quanto mais um link gerar outros links, mais poder lhe é reconhecido. Em nome de quê? Da própria repetição que pôs em marcha.

C. Neste universo de "toca-e-foge" (roubo a expressão ao cineasta Alberto Seixas Santos), a rede pode, por certo, favorecer as mais variadas formas de relação. Mas, em boa verdade, não a pressupõe nem impõe. Basta-lhe que o aparato do link se repita.