sábado, janeiro 12, 2019

10 filmes de 2018 [10]

DA VINCI, 1513-16
GODARD, 2018

* O LIVRO DE IMAGEM, de Jean-Luc Godard (França)

Tudo começa com a mão de São João Baptista, pintada por Leonardo da Vinci. Ou melhor, com essa mão retrabalhada por Godard como sinal de trânsito do sistema de circulação das linguagens. Em off, a voz rouca do próprio Godard situa-nos: "A guerra está aqui..." Na sua pose esotérica, O Livro de Imagem é, em boa verdade, o mais simples dos filmes. Prolongando o seu labor de artesão, arquivista e filósofo, sempre empenhado em discutir e reinventar os modos de fazer história(s), Godard arquietcta um objecto que se organiza como um noticiário televisivo cujas imagens (e sons!) se cruzam com os pensamentos de um criador solitário que não desistiu de perguntar que é feito da arte de ser humano. Da presença terrível dos comboios no imaginário do século XX até à nossa percepção do mundo árabe, deparamos com uma dialéctica de singularidades: primeiro, um filme que se define como livro; depois, um universo de infinita proliferação figurativa em que talvez ainda seja possível respeitar uma imagem. Para a história, O Livro de Imagem fica como o filme definidor dos nossos impasses, angústias e esperanças no ano da Graça de 2018 — se não o dissermos, alguém o dirá, daqui a uma década ou um século, talvez amanhã.

_____
O OUTRO LADO DO VENTO
HAPPY END
BLACKKKLANSMAN - O INFILTRADO
GIRL
GEADA
NO CORAÇÃO DA ESCURIDÃO
ROMA
TULLY
CUSTÓDIA PARTILHADA